A Arte da Resiliência

Existem aqueles dias em que você coloca um sorriso no rosto e finge que é sincero, até que a vida o faça realmente ser. Nesses dias, quase tudo te irrita e quase nada faz sentido. Frases prontas não funcionam. Aliás, é necessário cautela e muita paciência para se achegar àqueles que estão mergulhados nesses dias escuros. A chance de se machucar é muito grande. E o mal humor? Nos tornamos especialistas em destilar veneno. 

Magoar quem “não tem nada a ver com a paçoca” é fácil, extremamente fácil (Rs). O que nós mais precisamos nesses momentos? De pessoas que façam cócegas nos nossos corações. Ainda bem que elas existem. 

A questão não é a vitimização. Essa, de nada vale. O desafio mesmo é aceitar algumas coisas que a vida nos apresenta e seguir em frente. Às vezes nós pensamos demais. Pode ser perigoso pensar muito. Muitas pessoas pensam que estão a pensar quando estão apenas reorganizando os seus preconceitos. 

Não é possível compreender tudo. Algumas coisas precisam ser sentidas e alguns “porquês” não terão respostas. É o autoconhecimento que quase sempre liberta e às vezes aprisiona. Tudo é consciente. Talvez a resposta para equação esteja embutida nesse processo: Pensar demais.
Todos nós somos limitados. O fato é que alguns se sentem mais limitados que outros. Eu mesmo, me vejo muito “abaixo da média”. 

Além desses sentimentos sabotadores como a insegurança e o medo, existe algo que é também é comum a todos nós: Possuímos em nós mesmos, pelo pensamento e a vontade, um poder de ação que se estende muito além dos limites de nossa esfera corpórea. Isso implica em ser peças redondas nos buracos quadrados em ver as coisas de forma diferente em muitas ocasiões. “ As pessoas que são loucas o suficiente para achar que podem mudar o mundo são as que, de fato, mudam.”
Muitos disseram que se quisermos mudar nosso mundo, devemos começar por mudar a nós mesmos. Isso soa tão simples, mas parece ser tão difícil fazer! 

Não devemos desistir de maneira alguma! Pois se desistirmos de mudar o mundo através de nossa própria mudança, estaremos somando para que o exército da indiferença, da injustiça e da iniquidade prevaleça. 

Precisamos querer mais do que alcançar bênçãos, temos que ser a própria benção. 

Continuo a minha busca e sei que não a finalizarei tão cedo. Mas como D2 diz: “Mais importante que a batida perfeita é a procura.” A chegada é recompensadora, mas a caminhada é deslumbrante.


"As nuvens mudam sempre de posição, mas são sempre nuvens no céu. Assim devemos ser todo dia, mutantes, porém, leais com o que sonhamos."



Lívia De La Rosa

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Obrigado por entrar em contato conosco. Esperamos que tenha momentos agradáveis tomando esse Chá Conosco. Em breve responderemos.